Cartilhas Informativas SiEM em Casa

25/10/2020 16:13

A organização do SiEM 2020 torna público as cartilhas informativas elaboradas durante o projeto SiEM em Casa. As cartilhas buscam não somente esclarecer dúvidas do público a respeito do novo Coronavírus, oferecendo dicas de prevenção e cuidados para se proteger contra a doença, como aborda temas de relevância acadêmica, haja vista os pontos de análise que observam o impacto da doença a nível mundial, geopolítico e nacional.

O SiEM em Casa disponibiliza quatro cartilhas envolvendo a temática, que podem ser acessadas abaixo.

 

A Atuação do Governo Brasileiro na Pandemia do Coronavírus

O governo brasileiro durante a pandemia possuiu um posicionamento extremamente controverso em relação ao novo COVID-19. Em falas do presidente da República, Jair Bolsonaro, a doença foi diversas vezes descredibilizada, sendo comparada a uma gripe comum mesmo diante do alto índice mortalidade. A presente cartilha, analisa – a partir dessa perspectiva – a atuação do governo nacional contra o coronavírus, observando se ouve negligência por parte do governo federal, e sobretudo, o impacto da doença na política nacional e na economia. Por fim, o documento busca esclarecer mais sobre a vacina e o impacto da doença no contexto sociocultural brasileiro. Porque os testes das vacinas tem ocorrido no Brasil? Qual o impacto da doença levando em conta a altíssima desigualdade social do país?

Para ter acesso completo a cartilha clique aqui.

 

Coronavírus: seu Surgimento e como se Cuidar durante a Pandemia

Ainda desconhecida de grande parte do público médio, o Coronavírus, causado pelo SARS-CoV-2 surgiu no final de 2019 e hoje tem impactos que reverberam em diversas esferas sociais e econômicas. Embora seu impacto ainda seja visto por muitos de forma cética, a doença apresenta-se com um alto nível de letalidade e, por tal razão, a presente cartilha investiga não somente o surgimento do COVID-19, mas como podemos nos proteger em meio a maior pandemia viral dos últimos 100 anos. Ainda, o trabalho discute brevemente o impacto das Fake News no processo de popularização da doença e dos métodos de prevenção e cuidados.

Para ter acesso completo a cartilha clique aqui.

 

A Atuação das Organizações Internacionais durante a Pandemia 

Além de interpretar e analisar a atuação dos Estados para conter o avanço do SARS-CoV-2 é fundamental em uma análise geopolítica observar como os espaços de discussão multilateral estão sendo ocupados nesse momento de crise. Assim, a presente cartilha busca analisar como as Organizações Internacionais estão atuando durante a pandemia do novo COVID-19. ONU, FMI e OMS são pontos de análise, sendo esses os principais órgãos atuantes e com alta representatividade no momento atual.

Para ter acesso completo a cartilha clique aqui.

 

O Impacto do COVID-19 pelo Mundo 

Mais do que se propor a analisar como o Coronavírus tem sido contido pelo mundo, a presente cartilha busca analisar o impacto da doença por níveis regionais, assim, partindo da Ásia, um dos espaços mais atingidos no início da disseminação da doença, a cartilha cruza o globo, analisando a Europa, a Oceania, a Ásia Oriental, o Oriente Médio e as Américas, observando como o mundo tem sido impactado pela doença viral com maior índice de mortalidade dos últimos 50 anos. Por fim, a cartilha também analisa o impacto da doença a um nível político, econômico e geopolítico, observando seu impacto no funcionamento de blocos econômicos e e etc.

Para ter acesso completo a cartilha clique aqui.

Tags: Conhecimentocorona vírusEducaçãoEnsinoEnsino MédioEscolasExtensãoFlorianópolisONUOrganizações InternacionaisRelações InternacionaisRelações Internacionais UFSCRI UFSCSIEMsiem em casaSiEM UFSCSimulaçãoUFSC

SiEM 2020

20/10/2020 19:31

A edição de 2020 do SiEM passou por profundas mudanças desde sua fase de concepção até a sua construção final. Inicialmente, o projeto buscava manter seu formato padrão dividido em duas etapas:

  • Elaboração de materiais didáticos (para preparação dos estudantes da rede publica e privada de Florianópolis e região acerca dos temas discutidos no evento)
  • A realização da simulação dos temas escolhidos em reuniões coordenadas pelos estudantes de Relações Internacionais da UFSC

No entanto, diante da evidente problemática do COVID-19, e a necessidade de cancelamento de atividades com grandes aglomerações, o X SiEM, nos formatos tradicionais (realizado no Centro de Cultura e Eventos da UFSC e aberto ao público) foi cancelado. Assim, o projeto passou por uma profunda reestruturação, que buscava sobretudo possibilitar ainda o engajamento dos mais de 1100 secundaristas envolvidos com a simulação inicial de forma democrática.

Buscando continuar com seu objetivo de disseminar conhecimento de forma democrática, a Organização do SiEM 2020 optou pelo abandono do modelo de simulações tradicional realizado no primeiro semestre do ano. Tal decisão foi tomada, não somente levando em consideração que o tamanho atual do projeto torna impraticável a sua realização online (haja vista que as delegações são formadas por grupos com, em média, 12 pessoas e alguns comitês tem em torno de 50 delegações) mas, sobretudo, foi considerado a estrutura socioeconômica de nossos participantes que podem não possuir uma conexão estável com a internet, comprometendo sua participação e absorção final do impacto proposto pelo projeto.

A partir dessa mudança, foi estruturado o projeto SiEM em Casa que, através da produção de conteúdo para as mídias digitais, buscará atualizar semanalmente os participantes e seguidores do projeto sobre os impactos do COVID-19 no mundo, trazendo a tona notícias, reportagens, vídeos e podcasts que relatem o impacto da doença em aspectos de saúde, política internacional e geopolítica. Com uma ampla divulgação nas redes sociais do projeto, o SiEM continua a auxiliar, não somente os secundaristas, mas toda a comunidade academica a se informar a respeito da pandemia em um contexto global.

Como atividade final em 2020, o projeto cumpre seu objetivo de realizar a entrega de material didático, realizando a confecção e a divulgação de Cartilhas Informativas sobre quatro temas diretamente relacionados ao Coronavírus. Esse material, por fim, cumpre um papel de responsabilidade social, haja vista a abordagem de temáticas pertinentes que permitem ao leitor não somente o contato com mais informações do impacto da doença a nível global, mas dicas de cuidado e prevenção durante a pandemia.

Assim, o SiEM se reinventa diante da mudança inesperada causada pelo COVID-19, mas não deixa de produzir conhecimento e proporcionar a seus participantes materiais de estudo, conscientização e informação.

Tags: ConhecimentoEducaçãoEnsinoEnsino MédioEscolasExtensãoFlorianópolisONUOrganizações InternacionaisRelações InternacionaisRelações Internacionais UFSCRI UFSCSIEMSiEM UFSCSimulaçãoUFSC

SiEM em Casa

17/10/2020 15:10

Em 2020, buscando cumprir com suas atividades de popularização do conhecimento e, sendo um facilitador do acesso a informação, o SiEM lança o projeto SiEM em Casa.

Substituindo as atividades de simulação que seriam realizadas pelo SiEM 2020, ao longo do segundo semestre, buscaremos semanalmente atualizar os participantes e seguidores do projeto sobre os impactos do COVID-19 no mundo. Trazendo a tona notícias, reportagens, vídeos e podcasts que relatem o impacto da doença em aspectos de saúde, política internacional e geopolítica. O projeto buscará, através da ampla divulgação desses conteúdos através de suas redes sociais, trazer ao público informações relevantes e que auxiliem os leitores a mensurar a dimensão da atual pandemia em um contexto global.

Os temas abordados buscarão ser de ampla relevância principalmente aos estudantes secundaristas que buscam participar das provas do ENEM e demais testes vestibular. Assim, o projeto continua a atender seu público alvo nessa nova fase do projeto.

Como atividade final, o projeto cumpre seu objetivo de realizar a entrega de material didática realizando a confecção e a divulgação de Cartilhas Informativas sobre quatro temas diretamente relacionados ao Coronavírus. Esse material, por fim, cumpre um papel de responsabilidade social, haja vista a abordagem de temáticas pertinentes que permitem ao leitor não somente o contato com mais informações do impacto da doença a nivel global, mas dicas de cuidado e prevenção durante a pandemia.

Para acompanhar as atividades do SiEM em Casa siga-nos no nosso Instagram ou pelo Facebook.

Tags: corona vírusEducaçãoEnsinoEnsino MédioExtensãoFlorianópolisONUpandemiaRelações InternacionaisRelações Internacionais UFSCRI UFSCSIEMsiem em casaSiEM UFSCSimulaçãoUFSC

SiEM 2019

10/03/2019 16:13

Dando prosseguimento aos trabalhos do SiEM, a organização da nona Simulação de Organizações Internacionais do Ensino Médio, convida alunos e professores das escolas pública e privadas de Florianópolis e região a conhecer os temas deste ano. Por acreditarmos que o SiEM é uma plataforma de educação que desempenha uma grande função social na formação de diversos estudantes, buscamos no ano de 2019 não somente trazer bons temas, mas trazer mais temas, abarcando um maior número de secundaristas. Através dessa ampliação buscamos trazer cinco comitês que abordam não somente temáticas de impacto regional mas, sobretudo, mundial e que refletem diretamente em nosso cotidiano. Assim, as temáticas da nossa nona edição refletem o nosso objetivo principal que é gerar o respeito e a tolerância através do contato com outros povos e culturas pela simulação.

A primeira reunião, a típica da Assembleia Geral das Nações Unidas trará para debate a questão da Conflito Israelo-Palestino: Autodeterminação de Povos e Violência Justificada pela Crença, tema que embora tenha sido outras vezes trabalhado no âmbito de discussões da Assembleia Geral no SiEM, tem ganhado uma nova roupagem com posicionamentos mais agressivos por parte dos aliados e também dos envolvidos.

.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas trará para debate a questão da Utilização de Veículos Aéreos Não-Tripulados: Estratégia de Defesa ou Ameaça a Soberania? buscando assim possibilitar aos delegados envolvidos nessa questão uma desenvolver a retórica frente as negociações com um Estado que se mostra agressivo e nada disposto a cooperar internacionalmente.

.

Pela primeira vez no SiEM, o SOCHUM, sigla para Comitê Social Humanitário e Cultural das Nações Unidas, traz a temática do Casamento Infantil: Uma Problemática de Impacto Global. A decisão de trazer esse comitê é parte não somente de abrir espaço para discutirmos a igualdade de gênero no ano de 2019 mas também transformar o SiEM numa plataforma de análise desse mal latente.

 

No tradicional Conselho da União Europeia o SiEM trará o debate do Pós-BREXIT: Os Desdobramentos sobre a Questão Fronteiriça entre as Irlandas de modo que aborda um tema recorrente nos vestibulares, trazendo um enfoque mais objetivo na questão entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte, países independentes e que configuram a unica fronteira terrestre do Reino Unido com os países membros da União Europeia. Essa temática promete grandes reviravoltas pois suas atualizações são diárias.

 

Por fim, o quinto tema esse ano, será debatido no âmbito da Liga Árabe e buscará debater Os Desafios Regionais frente a Utilização e o Desenvolvimento da Energia Nuclear. Essa temática é muito polêmica haja vista a forma como o Ocidente trata a produção de Energia Nuclear no Oriente Médio, entretanto, ao trazer essa temática discutida apenas pelos países da região, criamos um espaço de discussão saudável para ponderar as melhores formas de lidar com a situação.

A edição de 2019 espera receber aproximadamente 1000 estudantes de todas escolas públicas e particulares de Florianópolis e região. Esse fato consagra o SiEM como o maior projeto de simulação de organizações internacionais para o Ensino Médio do Brasil, o que precisa ser celebrado, não somente pela comunidade acadêmica, mas também por toda a população florinopolitana.

As inscrições para o projeto em 2019 já estão encerradas, entretanto, no segundo semestre já iniciaremos os preparativos para o X SiEM, que será realizado em 2020.

(mais…)

Tags: EducaçãoEnsinoEnsino MédioExtensãoRelações InternacionaisSIEMSiEM UFSC

O SiEM pela Igualdade de Gênero

11/02/2019 00:22

Ao longo da história da humanidade, homens e mulheres sempre tiveram papeis sociais definidos e demarcados; igualmente, o estabelecimento de distintos direitos e deveres, não conforme nossas aptidões, mas com simples base no gênero e nos órgãos que nos acompanharam ao nascer.

Ainda que em diversos momentos tenhamos tentado negar essas definições, foi apenas na década de 1970 que atingimos maior expansão dos movimentos de lutas por igualdade de direitos das mulheres por todo o globo. Como expressão e identificação visual, duas cores tornar-se-iam símbolo dessas lutas: roxo e lilás. Especialmente por não estar atrelada a nenhum partido político ou grupo específico, essa busca por igual respeito tornou-se bastante universal e, desta forma, a cor roxa acompanha os movimentos de resistência auto organizados pelas mulheres desde então.

Por acreditarmos que o SiEM é uma plataforma que respeita as diferenças e os direitos individuais, em 2019 o projeto trará o roxo em representação da luta por igualdade de gênero, colaborando assim numa maior visibilidade e atenção à causa.

A luta por direitos e igualdade a todos os seres humanos passa também pelas lutas das mulheres e, portanto, esta deve receber a devida importância e respeito. Sendo assim, acreditamos que ao nos colocarmos ao lado desta ação, estamos colaborando e fazendo nossa parte por um mundo mais justo e igualitário.

Tags: EducaçãoEnsinoEnsino MédioExtensãoFeminismoFlorianópolisIgualdadeLuta

SiEM 2018

12/06/2018 16:57

O SiEM desempenha uma função social de mostrar as maneiras pelas quais os acontecimentos dentro da área das relações internacionais se desenrolam e, por isso, buscamos mostrar aos colegas e aos secundaristas a importância da tolerância e do respeito em meio as discussões que partem das simulações e podem ser aplicadas na vida real.

Chegando na nossa oitava edição, e por prezar por temas relevantes e que discutam panoramas e aspectos não cotidianos e habituais na vida do estudante brasileiro, a edição de 2018 do SiEM busca trazer quatro temas que se encaixam perfeitamente dentro das reuniões que as discutirão.

A primeira reunião, a típica da Assembleia Geral das Nações Unidas trará para debate a questão da Guerra Civil na Repúlica Centro Africana, tema muitas vezes negligenciado e de desconhecimento de grande parte do grande público, ao abordar essa perspectiva buscamos engrandecer as discussões sobre os direitos humanos e as missões de paz da ONU.

.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas trará para debate a questão dos Testes de Misseis Balísticos feitos pela Coréia do Norte buscando assim possibilitar aos delegados envolvidos nessa questão uma desenvolver a retórica frente as negociações com um Estado que se mostra agressivo e nada disposto a cooperar internacionalmente.

A Organização dos Estados Americanos trará para debate a questão da Crise Político-Econômica na Venezuela de modo que, não somente buscamos aproximar os secundaristas das temáticas próximas a realidade sul-americana, mas também introduzir pontos de debate sobre o papel do Estado e como a pressão externa pode influenciar na governança dos países.

.

Por fim, o Conselho da União Europeia trará para debate a Questão do Separatismo na Catalunha de modo que aborda um tema contemporâneo que pode ser de grande ajuda na formação dos mais de 850 secundaristas envolvidos, além de mantê-los próximos a um tema político e economicamente relevante e também que pode ser útil para sua preparação para os vestibulares.

A edição de 2018 espera receber aproximadamente 900 estudantes de todas escolas públicas e particulares de Florianópolis e região. Isso indica que o SiEM se tornou o maior projeto de simulação de organizações internacionais para o Ensino Médio do Brasil, o que precisa ser celebrado, não somente pela comunidade acadêmica, mas também por toda a população florinopolitana.

As inscrições para o projeto em 2018 já estão encerradas, entretanto, no segundo semestre já iniciaremos os preparativos para o IX SiEM, que será realizado em 2019. A data prevista para a realização do SiEM 2018 é dia 29 de maio.

(mais…)

Tags: Ensino MédioFlorianópolisONUOrganizações InternacionaisRelações InternacionaisSIEMSiEM UFSCSimulaçãoUFSC

SiEM 2016

11/04/2016 19:31

A organização da sexta edição da Simulação de Organizações Internacionais para Alunos do Ensino Médio torna público os temas trabalhados na edição de 2016 do SiEM. Tendo em vista a plataforma transformadora que o projeto representa na realidade dos jovens da rede pública e privada de Florianópolis e região, as temáticas trabalhadas na simulação do dia 31 de maio representam pontos de inflexão e análise, haja vista seu impacto regional mas, sobretudo, mundial.

A tradicional reunião da Assembleia Geral, realizada todos os anos durante o SiEM, trará para debate a temática do Reconhecimento do Saara Ocidental como Estado. O Saara Ocidental é um território costeiro situado no noroeste do continente africano, possuindo fronteiras com o Marrocos, Mauritânia e Argélia. O território é
historicamente habitado pela população saarauí, no entanto, devido a influência da colonização europeia no território, a região passa por um intenso processo de descolonização, marcado por um alto índice de violência e interferência de países da região, que não reconhecem a independência do território. As Nações Unidas atuam ativamente no território, no entanto, a profunda crise causada pela violência do conflito tornam o assunto ainda mais crítico e urgente.

No âmbito de Discussão da Assembleia dos Estados da União Africana, traz-se a discussão da Proteção e Empoderamento das Mulheres na Consolidação dos seus Direitos Básicos. Parte da Ata Constitutiva da União Africana, o tópico da promoção da igualdade de gênero é um objetivo dos seus Estados-Membros. No entanto, é fato constatado em discussões multilaterais que há grandes desafios e obstáculos para alcançar essa expectativa. Assim, a discussão busca trazer o enfrentamento de lideranças dos Estados africanos na busca da construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

O tradicional comitê do Conselho da União Europeia propõe a discussão urgente acerca da Crise Humanitária e a Questão dos Refugiados. De acordo com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), em 2010 não mais que 10.000 candidatos a refúgio haviam cruzado o Mediterrâneo em busca de proteção sob o manto da União Europeia. Cinco anos mais tarde, e esses dados passam por um processo de aumento exponencial, atingindo a marca de 972.500 tentativas de translado. Mais de um milhão de refugiados buscam asilo político nos países da União Europeia, o que causa uma profunda crise política que fomenta movimentos conservadores (contrários ao recebimento dos refugiados) e que abre espaço para discussões acerca de direitos básicos e o direito a migração.

Por fim, a quarta discussão proposta nesta edição será feita no âmbito do Comitê Especial de Descolonização da ONU (SPECPOL), e buscará discutir as Disputas Territoriais do Mar do Sul da China. A região do sul do mar da China é geopoliticamente muito relevante para a economia global. Este é considerado pivô das rotas marítimas global e se apresentam de forma bastante complexa, envolvendo diretamente nações asiáticas e ocidentais em disputas de interesses diversos e que podem variar desde uma tentativa de barrar a expansão territorial chinesa e seu fortalecimento geopolítico até a manutenção do status-quo regional.

A edição de 2016 espera receber aproximadamente 800 estudantes de todas escolas públicas e particulares de Florianópolis e região.

As inscrições para o projeto em 2016 já estão encerradas, entretanto, no segundo semestre já iniciaremos os preparativos para o VII SiEM, que será realizado em 2017.

(mais…)

Tags: ConhecimentoEducaçãoEnsinoEnsino MédioEscolasExtensãoFlorianópolisONUOrganizações InternacionaisRelações InternacionaisRelações Internacionais UFSCRI UFSCSIEMSiEM UFSCSimulaçãoUFSC

SiEM 2015

11/03/2015 19:30

A organização da Simulação de Organizações Internacionais para os Alunos do Ensino Médio, torna pública as temáticas discutidas na edição de 2015 do SiEM. Buscando propor a discussão de temáticas relevantes a nível global mas também regional, as temáticas discutidas ao longo do SiEM 2015 buscam não somente discutir temas urgentes, mas que não, sobretudo, não recebem a devida importância no contexto geopolítico global.

A discussão acerca da Anexação da Criméia à Rússia será discutida nos âmbitos do Conselho de Segurança das Nações Unidas e da Assembleia Geral da ONU. Iniciado a partir de um movimento de contestação popular, a anexação do território da Criméia e Sevastopol à Rússia foi quase imediata diante do referendo popular que (pela maioria dos votos) pedia pela anexação da região, se separando do território ucraniano. No entanto, o processo de anexação não é reconhecido pela Ucrânia, que contesta o tratado, não reconhecendo a independência da Crimeia e Sevastopol e considera a própria anexação como ilegal. Assim, os presentes comitês buscam encontrar uma solução para este enfrentamento geopolítico entre Rússia e Ucrânia.

A Assembleia Geral das Nações Unidas trará para debate o tema do Grupo Estado Islâmico. O Estado Islâmico, ou ISIS (da sigla em inglês) é um grupo islâmico radical formado após a invasão dos Estados Unidos e do Reino Unido ao Iraque em 2003. Com ações extremamente brutais, e que se utilizam de estratégias de terror, o ISIS controla territórios pelo uso da força, e causa mobilizações internacionais, haja vista seu controle de grandes regiões nos Estados do Oriente Médio. Assim, a presente discussão busca analisar quais estratégias globais para conter o avanço da força rebelde pelo Oriente Médio.

O Conselho da União Europeia buscará discutir em sessão especial sobre a Adesão da Turquia à União Europeia. A Turquia fez o seu pedido de adesão à União Europeia em 1987. No entanto, desde 1963 que a Turquia tem tentado desenvolver relações mais estreitas, primeiro com a CEE e depois com a sua sucessora, a União Europeia. No entanto, apenas em Outubro de 2005, foram iniciadas as negociações formais para a plena adesão da Turquia à União Europeia, o que será discutido no âmbito desse comitê para encontrar uma solução viável para a questão

Pela primeira vez, o SiEM propõe uma discussão de um Comitê integralmente latino-americano. O Conselho da UNASUL propõe a discussão acerca das Bases Militares Estadunidenses na Colômbia. A partir da década de 90, a Colômbia passou a ser alvo de políticas de combate às drogas e ao narcotráfico no âmbito da comunidade internacional, visto a crescente problemática do país em relação ao tráfico de drogas. Os Estados Unidos, por serem diretamente afetados pelo problema e buscando desencorajar a produção, tráfico e consumo de drogas passou a administrar as bases colombianas no país, o que gera discussões, haja vista a presença militar dos EUA na região. Alguns líderes de países vizinhos não viram com bons olhos a assinatura do acordo e consideraram o ato uma forma de invasão e observação indevida do território sul-americano pelos EUA. Assim, o presente comitê busca discutir quais medidas serão tomadas diante dessa presença na região.

A edição de 2015 espera receber aproximadamente 700 estudantes de todas escolas públicas e particulares de Florianópolis e região.

As inscrições para o projeto em 2015 já estão encerradas, entretanto, no segundo semestre já iniciaremos os preparativos para o VI SiEM, que será realizado em 2016.

(mais…)

Tags: ConhecimentoEducaçãoEnsinoEnsino MédioEscolasExtensãoFlorianópolisONUOrganizações InternacionaisRelações InternacionaisRelações Internacionais UFSCRI UFSCSIEMSiEM UFSCSimulaçãoUFSC

SiEM 2013

04/04/2013 19:27

A organização da terceira edição da Simulação de Organizações Internacionais para Alunos do Ensino Médio torna público os temas trabalhados na edição de 2013 do SiEM. Na tentativa de expandir e aprofundar os estudos sobre política internacional, o projeto continua trazendo temas de impacto global para as simulações, que serão realizadas no dia 04 de maio. Nesse sentido, esse ano os temas das reuniões abordam desde assuntos puramente conflitivos até discussões sobre reconhecimento, direitos humanos e justiça social.

A tradicional reunião da Assembleia Geral será realizada em dois períodos (manhã e tarde), abordando diferentes temas. Pela manhã, o comitê buscará discutir a Situação da Síria. O país, que em 2011 foi assolado por uma série de protestos contra a família al-Assad, registrou já no mesmo ano número absurdos de mortos e presos. A situação, que além de envolver conflitos ideológicos entre xiitas e sunitas, vem se agravando com o envolvimento de potências internacionais como a Rússia e a China. Dessa forma, a reunião busca discutir as melhores medidas a serem tomadas para a resolução do conflito, assim como questões políticas posteriores, como quem seria responsável por governar o país com a deposição de al-Assad.   

Na reunião da tarde da Assembleia Geral discute-se o Reconhecimento de Taiwan como Estado-membro das Nações Unidas. Taiwan é uma ilha que fica aproximadamente 180 quilômetros da costa sudeste da China. Após a derrubada de Chiang Kai-shek pelas forças comunistas em1949, a situação começava a se desenhar, com o governo chinês, agora comunista, fortalecido e com Chiang sendo obrigado a se retirar para a ilha de Taiwan. Mais tarde, com o apoio dos EUA a Chiang, as regiões tomaram formas mais concretas de uma oposição entre comunismo, na China, e capitalismo, em Taiwan.  Sob um constante medo de uma invasão chinesa e progressivamente perdendo o apoio dos EUA, Chiang instituiu um governo autoritário sob a força de uma Lei Marcial, só derrubada em 1987, com o Partido Progressista Democrático. Essa reunião busca, então, discutir se Taiwan preenche os requisitos para se tornar um estado-membro da ONU e como resolver o empasse da ilha com a China.

  No âmbito do Conselho de Segurança das Nações Unidas será discutido o Caso de Sakineh Ashtiani. O caso ficou mundialmente famoso por sentenciar a morte por lapidação (apedrejamento) a iraniana de 45 anos, sob acusações de assassinato e adultério. As controvérsias em torno do julgamento, que envolveram a retirada das acusações de assassinato posteriormente, a confissão por coerção e a barreira linguística entre ré e juiz, levaram os filhos de Sakineh a enviar cartas á organizações internacionais de direitos humanos. Assim, mesmo que a opinião internacional estivesse a favor da acusada, a pena de morte não foi retirada. Sakineh segue presa e no aguardo de uma nova sentença, cabendo a essa reunião, portanto, discutir as implicações das leis penais do Irã, o caráter de justiça de seu julgamento e as ações que devem ser tomados pela comunidade internacional de países.

A edição de 2013 espera receber aproximadamente 400 estudantes de todas escolas públicas e particulares de Florianópolis e região.

As inscrições para o projeto em 2013 já estão encerradas, entretanto, no segundo semestre já iniciaremos os preparativos para o IV SiEM, que será realizado em 2014.

(mais…)

Tags: ConhecimentoEducaçãoEnsinoEnsino MédioEscolasExtensãoFlorianópolisONUOrganizações InternacionaisRelações InternacionaisRelações Internacionais UFSCRI UFSCSIEMSiEM UFSCSimulaçãoUFSC
  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2